Osteopatia

Page in English


É uma medicina de intervenção manual, aliada da medicina alopática ou convencional e de outras medicinas naturais. Está regulada em Portugal, Reino Unido, França, Estados Unidos da America, Canada, Australia entre outros como uma profissão de cuidados primários. Sendo portanto obrigatório para a obtenção de cédula profissional uma formação de 4 ou 5 anos e pelo menos 1500 horas de treino clínico supervisionado. O osteopata tem capacidade e formação para diagnosticar dentro da área neuro-músculo-esquelética.

Dada a situação de um quadro clínico em que a Osteopatia não seja suficiente ou adequada, o osteopata deve passar a informação ao clínico mais adequado para essa situação.

A filosofia osteopática vê o ser humano como uma unidade, na sua inerente complexidade, não apenas o seu corpo, e intervém, pela aplicação do raciocínio e técnicas manuais, na relação entre a função e a estrutura do mesmo potenciando os seus próprios mecanismos de cura.

O Osteopata trata pessoas, não doenças.

A Osteopatia é para todos. Desde bébés e crianças a idosos, grávidas, desportistas de todos os escalões e profissionais de qualquer área.
Na Europa os osteopatas não realizam cirurgias nem prescrevem medicação, apenas nos Estados Unidos da America.
Para saber mais sobre estea profissão consulte os meus links referentes às organizações reguladoras e associações de Osteopatia no Reino Unido, país onde fiz a minha formação e onde a profissão é ensina há mais de 100 anos e onde está devidamente regulamentada há várias décadas.

Se pretender saber mais sobre como a osteopatia o(a) pode ajudar, Contacte-me.

Osteopathy


It can be defined as a Manual Medicine, allied to conventional medicine and to other forms of medicine. It is regulated in Portugal, UK, France, USA, Canada, Australia among many other countries as primary care health care profession. In order to obtain a professional license, it is mandatory higher education training of 4 or 5 years including a minimum of 1500 hours of supervised clinical tuition in a clinical environment. An osteopath has enough clinical education to diagnose within the neuromusculoskeletal area.

Given a clinical scenario in which osteopathy might not be the best option, the osteopath should refer and share his records with the most adequate health professional for this situation, making sure it is on the patient’s best interest.

Osteopathic philosophy sees the humans as a unit, in its inherent complexity, not only the body and intervenes, through the application of reasoning and application of manual techniques, using the relationship between structure and function in order to potentiate its own healing mechanisms.

The Osteopath treats people, not diseases.

Osteopathy is for all. From newborns to the elderly, pregnant woman, athletes, professionals of any occupation…
In Europe, osteopaths are not trained to perform surgery or prescribe medicine, only in the USA. To know more about this profession, please follow my webpage links of the regulatory bodies and associations in the UK, the country I chose to do my training and where the profession is being taught for over 100 years and fully regulated since several decades.

If you would like to know more about how can help you, please contact me.